Clorofilina inibe a multiplicação de poliovírus em cultura de células hep-2

Lígia Carla Faccin, José Augusto Ramos Medeiros, Mario Sergio Mantovani, Carlos Nozawa, Rosa Elisa Carvalho Linhares

Resumo


A clorofilina (CHLN), derivado sintético da clorofila com atividade antimutagênica, foi analisada quantoa sua atividade antiviral para o poliovírus em culturas de células HEp-2. A droga foi avaliada quanto às atividades virucida, profilática e terapêutica na multiplicação do poliovirus em culturas de células HEp-2, nas concentrações de 0,5 e 2,5 µg/mL. A inibição do título viral e a reação de imunofluorescência foram utilizadas para avaliação. A CHLN inibiu a multiplicação do poliovírus nos três protocolos de tratamento, porém foi mais efetiva no tratamento virucida inibindo em 95,7% a multiplicação viral na concentração de 2,5 µg/mL. A CHLN reduziu o número de células infectadas com fluorescência específica, nos tratamentos virucida, e terapêutico, 8h e 10h pós-infecção, nas duas concentrações (0,5 e 2,5 µg/mL) . Sugere-se que a CHLN tem uma ação direta na partícula viral ou provavelmente age nos estágios iniciais da multiplicação do poliovirus.


Palavras-chave


Clorofilina; Poliovírus; Antiviral; Cultura de células.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2008v29n1p75

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367