Avaliação in vivo da anticlastogenicidade de extratos de plantas medicinais do gênero Miconia através do teste do micronúcleo

Juliana Mara Serpeloni, Wagner Vilegas, Eliana A. Varanda, Ilce Mara S. Cólus

Resumo


O gênero Miconia possui aproximadamente 1000 espécies, e para algumas, já foram descritas atividades biológicas como a analgésica e antimicrobiana. Esse trabalho teve como objetivo avaliar os possíveis efeitos protetores e citotóxicos dos extratos metanólicos de M. albicans, M. cabucu, M. rubiginosa e M. stenostachya e do extrato clorofórmico de M. albicans em células da medula óssea de camundongos na dose de 540 mg/kg p.c. Os extratos foram administrados via gavage e a ciclofosfamida (CPA) foi aplicada intraperitonealmente 1h, após a suplementação com os extratos. Todos os animais foram submetidos à eutanásia 30h após o tratamento. As células analisadas foram retiradas da medula óssea de acordo com protocolo descrito por Schmid (1975). A citotoxicidade dos extratos foi avaliada pela percentagem de eritrócitos policromáticos (PCE) em 200 eritrócitos (PCE + NCE). Foram analisados 2000 PCEs por animal e anotadas as freqüências de MNPCEs. Os resultados obtidos mostraram que nenhum dos extratos associados à CPA apresentou efeito citotóxico e somente os extratos de M. rubiginosa, M. stenostachya mostraram efeito protetor ao DNA. A análise química dos extratos mostrou que as quatro espécies estudadas contêm, principalmente, flavonóides, compostos fenólicos e taninos. A caracterização fitoquímica desses extratos poderia contribuir para elucidação do efeito protetor apresentado somente pelas espécies M. rubiginosa e M. stenostachya, além de possibilitar o estudo de outras possíveis atividades terapêuticas.


Palavras-chave


Micronúcleo; Plantas medicinais; Anticlastogenicidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2008v29n1p47

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367