As práticas das enfermeiras de uma unidade de saúde da família de Londrina, e a relação com as atribuições do exercício profissional

Suellen Karina de Oliveira Giroti, Elisabete de Fátima Polo de Almeida Nunes, Mara Lúcia Rocha Ramos

Resumo


Estudar as práticas de enfermagem é um tema cuja discussão tem sido valorizada e intensificada nos últimos anos, devido à necessidade de se conhecer e esclarecer as competências e dar respaldo ao profissional enfermeiro das práticas realizadas nas Unidades de Saúde da Família (USF). Para isso, torna-se necessário não apenas ter o conhecimento dessas atribuições, mas também saber se todas estão de acordo com a realidade do trabalho desenvolvido por esses profissionais. Esta pesquisa tem uma abordagem qualitativa, tipo estudo de caso, que analisou, durante o período de 19/06/2006 a 06/09/2006, o desenvolvimento das atribuições realizadas por cinco enfermeiras que atuam em uma USF do município de Londrina. Foram utilizadas para este estudo as atribuições estabelecidas pelo Ministério da Saúde (MS) e Autarquia Municipal da Saúde de Londrina (AMS), cujo propósito é entender se as práticas realizadas pelas enfermeiras da USF, condizem com as atribuições propostas pelo MS e AMS. Os resultados mostraram que as atribuições do exercício profissional, embora amplas, direcionam as práticas de enfermagem e estão de acordo com a realidade vivida pelos profissionais em estudo, e umas acontecem com mais intensidade que as outras. Verificou-se que dentre essas atribuições, prevalecem para as enfermeiras do Programa de Saúde da Família (PSF), as atividades assistenciais, e, para a enfermeira coordenadora, as práticas administrativas e de supervisão. Percebe-se que não há a possibilidade de apenas uma enfermeira realizar todas as atribuições preconizadas, havendo a necessidade das enfermeiras trabalharem em equipe, dividindo as tarefas, organizando agendas, realizando planejamento e definindo prioridades para as práticas estabelecidas.


Palavras-chave


Práticas de enfermagem; Trabalho em equipe; Programa de saúde da família.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2008v29n1p9

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367