Caracterização citogenética clássica e molecular em acessos Cucumis melo L.

RCV Santos-Sanches, M.M. Souza, C.A.F Melo, G.H.S. Nunes, R.X. Corrêa

Resumo


Cucumis melo L. (melão) é uma espécie originária da Península Ibérica pertencente à família Curcubitaceae. Destacase
como fonte alimentícia e tem grande importância econômica no Brasil, sendo uma das mais importantes culturas
nordestinas onde 98,36% da produção nacional se concentra no estado do Rio Grande do Norte. O presente trabalho
objetivou a caracterização e avaliação da diversidade cariotípica em oito acessos de C. Melo com características
vegetativas e reprodutiva diferentes que compõem o banco de germoplasma da UFERSA através das técnicas de
coloração de Giemsa 3%, fluorocromos CMA3 e DAPI e a localização de sequências de DNA ribossomal 45S e 5S
pela hibridização in situ fluorescente. As primeiras radículas observadas após a germinação foram coletadas e
colocadas em à solução 2mM 8-hidroxiquinolina por 120 minutos e fixadas em solução Carnoy (etanol:ácido acético
[3:1]). As preparações citológicas foram realizadas por esmagamento do meristema radicular após digestão enzimática
(celulase:pectinase [2%:20%]) e coradas com Giemsa 3%. A aplicação dos fluorocromos seguiu com a aplicação de
CMA3 (60 minutos) e DAPI (30 minutos). A FISH foi realizada com a utilização de sondas para marcação das regiões
de DNAr 45S e 5S. A contagem cromossômica e análise morfométrica revelaram o número cromossômico 2n = 24
com pouca variação nos comprimentos absolutos e relativos entre eles. A dupla coloração com fluorocromos CMA3 e
DAPI revelou bandas CMA3+/DAPI-, que permitiu a confirmação de 01 par satelitado, e em cada acesso marcação de
todas os pares evidenciando as regiões ricas em GC variando entre elas no tamanho e brilho. A FISH com sondas para
sítios de DNAr 45S revelou quatro sinais de hibridização enquanto que os sítios de DNA 5S revelou dois sinais de
hibridização, ambos em todos os acessos aparecendo na parte terminal dos cromossomos. Com a identificação dos
cromossomos individuais através da morfologia cromossômica e avaliação da ocorrência e distribuição das sequências
repetitivas específicas de DNA poderá ser determinado o mapeamento físico e a possível ocorrência de polimorfismos
intraespecíficos, o que poderá auxiliar em estudos relacionados à espécie.
AGRADECIMENTOS:


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp111

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367