Consumo de alimentos ultraprocessados por escolares de zona rural

Mariana Moreno Bueno, Chirle de Oliveira Raphaelli, Ludmila Correa Muniz

Resumo


O objetivo foi descrever a prevalência de consumo de alimentos ultraprocessados entre escolares da zona rural. Foi realizado estudo transversal com escolares do 6° ao 9° ano da rede municipal de educação de Barão do Triunfo, RS. A frequência de consumo de alimentos ultraprocessados (refrigerantes, sucos industrializados, bolos, biscoitos doces ou recheados, sobremesas, doces, balas, chocolates, chicletes, bombom, pirulitos ou outras guloseimas, alimentos embutidos, e salgadinho chips) utilizou como ponto de corte o consumo regular de 5 ou mais vezes na semana. Classificaram-se os adolescentes pelo Índice de Massa Corporal para Idade. O maior consumo regular foi do suco industrializado (50,8%) seguido das guloseimas (47,6%). Aproximadamente, 90% da população consome refrigerante, suco industrializado, bolo e guloseimas pelo menos 1 ou 2 vezes na semana. Pode-se concluir que os alimentos ultraprocessados estão inseridos no consumo alimentar de adolescentes da zona rural. Dado preocupante, especialmente porque os escolares apresentam elevadas frequências de excesso de peso.

Palavras-chave


Adolescentes; Zona rural; Consumo alimentar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2018v39n2p137

Direitos autorais 2019 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367