Caracterização de nascimentos e fluxo das declarações de nascidos vivos no Município de Cascavel, Paraná

Kamila Caroline Minosso, Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Toso

Resumo


O objetivo do trabalho foi identificar o fluxo das Declarações de Nascidos Vivos e caracterizar os nascimentos vivos em município de médio porte do Sul do Brasil. Realizamos pesquisa quantitativa, descritiva e exploratória, cujos dados foram obtidos junto ao Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos, por meio de instrumento de coleta de dados elaborado. A análise foi estatística descritiva. O tempo para a chegada das declarações até as unidades de atenção básica, via malote, foi variável, predominando de 6 a 10 dias (63,1%). Coerente com o tempo de demora para a chegada da declaração a unidade de saúde, o período que predominou para realizar a visita domiciliar ao recém-nascido foi de 6 a 10 dias (57,8%), com unidades que demoraram mais de 20 dias (5,2%). A visita domiciliar à criança de risco demorou em média até 5 dias em 55,2% dos casos e mais de 5 dias em 31,5%. Em relação aos recém-nascidos, predominou peso de nascimento na faixa de 3.000 a 3.999 gramas (64,09%; n=3.015), sexo masculino (50,46%; n=2.374) e Apgar no primeiro minuto de 8 a 10 (85%; n= 4.014). Observou-se que a assistência à mãe e ao bebê, no município de Cascavel, nos primeiros dias de vida, não está seguindo as orientações da linha guia mãe paranaense, da visita domiciliar até o quinto dia, com agendamento da primeira consulta de puericultura antes dos dez dias de vida do recém-nascido.

Palavras-chave


Criança; Declaração de nascimento; Epidemiologia dos serviços de saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2018v39n2p109

Direitos autorais 2019 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367