Perfil epidemiológico e prisional das detentas de um município do médio norte de Mato Grosso

Bianca Carvalho da Graça, Michele de Melo Mariano, Juliana Herrero da Silva, Vagner Ferreira Nascimento, Thalise Yuri Hattori, Ana Cláudia Pereira Terças-Trette

Resumo


Objetivou-se apresentar o perfil de mulheres privadas de liberdade em uma cadeia pública da região médio de Mato Grosso. Trata-se de uma pesquisa do tipo transversal, com abordagem quantitativa realizada em 2017. Foi realizada aplicação de formulário semiestruturado contendo perguntas abertas e fechadas com as 57 mulheres, sendo as mesmas entrevistadas individualmente; posteriormente os dados foram sistematizados em planilhas eletrônicas e analisados pelo SPSS versão 20.0. O perfil predominante foi de participantes autodeclaradas pardas (73,7%), com faixa etária entre 18 e 31 anos (56,2%), ensino fundamental incompleto (56,2%), donas de casa (38,6%), solteiras (47,4%), com até 4 filhos (82,5%), detidas pelo crime de tráfico de drogas (54,4%) e com período de reclusão de até dois anos (82,5%). O perfil aqui descrito reflete a relação entre a população com maior fragilidade socioeconômica, a inserção no crime através do parceiro e o tráfico de drogas como busca de renda. Neste sentido faz-se necessário a elaboração de políticas públicas intersetoriais que possibilitem a redução das desigualdades sociais, de gênero e a inserção das mulheres desde a infância em ambientes que potencializem sua qualidade de vida.

Palavras-chave


Epidemiologia; Mulheres; Prisões.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2018v39n1p59

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367