Citogenética comparativa entre espécies do gênero Peckoltia (Siluriformes: Loricariidae)

Kevin Santos da Silva, Ananda Marques Pety, Cleusa Yoshiko Nagamachi, Júlio Cesar Pieczarka, Renata Coelho Rodrigues Noronha, Augusto César Paes de Souza

Resumo


Loricariidae é uma das mais especiosas famílias dentro da ordem Siluriformes, possuindo cerca de 800 espécies válidas. O gênero Peckoltia (Loricariidae, Hypostominae), atualmente contém 19 espécies válidas, apresentando status taxonômico confuso. O objetivo deste trabalho foi analisar comparativamente os cariótipos das espécies Peckoltia cf. braueri e Peckoltia sp., coletadas no município Abaetetuba – PA por métodos clássicos (coloração convencional e bandeamento C) e Hibridização in situ Fluorescente com sondas de rDNA 18S, 5S e telomérica. As espécies compartilham o 2n=52 cromossomos, mas diferem nas fórmulas cariotípicas. P. cf. braueri apresentou 20m + 24sm + 8st/a, enquanto P. sp. apresentou 26m + 14sm + 12st/a. O bandeamento C revelou grandes blocos heterocromáticos distribuídos em cromossomos submetacêntricos nas duas espécies. Diferenças da quantidade e distribuição de heterocromatina foram observadas nos cromossomos 24 de P. cf. braueri e 21 de P. sp., sugerindo a ocorrência de rearranjos cromossômicos dos tipos inversão paracêntrica e translocação. As hibridizações com sondas de rDNA 18S e 5S revelaram diferenças na localização e número de sítios entre os cariótipos analisados. Peckoltia cf. braueri apresentou sítios múltiplos de rDNA 5S em posição distal do par 11q e homólogo do par 24q, o rDNA 18S apresentou marcações simples em região distal do par 11q. Peckoltia sp. apresentou sítios simples de rDNA 5S em posição intersticial do par 1p, enquanto o rDNA 18S apresentou sítios múltiplos em região distal do par 11q e homólogo do par 21q. Essas diferenças na distribuição dos genes de rDNA possivelmente está relacionada a dinâmica evolutiva dessas sequências, provavelmente associadas a elementos transponíveis. A hibridização das sondas teloméricas revelaram sítios distais nos cromossomos, nas duas espécies, não sendo evidenciadas sequências intersticiais. Sugerimos que a distribuição de heterocromatina representa um bom marcador para análises evolutivas nas espécies de Peckoltia, podendo ser útil na identificação de rearranjos cromossômicos e de suas consequências na diferenciação cariotípica entre espécies relacionadas. Além disso, o mapeamento de rDNA representa uma ferramenta poderosa para estudo da evolução cromossômica em peixes do gênero Peckoltia.

Palavras-chave


Peckoltia; Heterocromatina; rDNA; Diferenciação cromossômica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp131

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367