Análise citogenética em Pecari tajacu (Linnaeus, 1758) e Tayassu pecari (Link, 1795) (Cetartiodactyla: Tayassuidae): Ênfase para distribuição dos sítios de DNAr 35S

Palloma Lima de Oliveira, Helen Maria Duarte do Rêgo Barros, Thaise da Silva Oliveira Costa, Rogério Martins Borges, Diego Correia dos Santos, Selene Sequeira da Cunha Nogueira, Kyria Cilene de Andrade Bortoleti

Resumo


A família Tayassuidae é composta pelas espécies Pecari tajacu, Tayassu pecari e Catagonus wagneri, apresentando distribuição no continente Americano. Conhecidas, respectivamente, como cateto e queixada, Pecari tajacu e T. pecari são onívoros e indicadores ambientais, encontrando-se em declínio populacional devido à perda de habitat, fragmentação e caça. Com o intuito de identificar marcadores cromossômicos que contribuam para o entendimento dos mecanismos de diferenciação cariotípica desses táxons, este trabalho realizou uma análise citogenética comparativa em P. tajacu e T. pecari, mediante às técnicas de impregnação com nitrato de prata (AgNO3) e Hibridização in situ Fluorescente (FISH). Amostras de sangue foram coletadas de sete (quatro fêmeas e três machos) e cinco indivíduos (quatro fêmeas e um macho) de queixada e cateto, respectivamente, provenientes de populações cativas na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Ilhéus/BA. Análises cromossômicas foram realizadas a partir da cultura de linfócitos do sangue, sendo as lâminas posteriormente impregnadas com AgNO3 ou submetidas a FISH com sonda de DNAr 35S (pTa 71), marcada com digoxigenina-11-dUTP. Pecari tajacu e T. pecari apresentaram números diploides 2n=30 e 2n=26, XX ou XY, respectivamente, classificando-se os cromossomos morfologicamente em dois grupos (meta/submetacêntrico e acrocêntrico), com a predominância de submetacêntricos em ambas espécies, similarmente ao descrito na literatura. A FISH revelou a presença de sítios de DNAr 35S em, ao menos, cinco pares autossômicos de P. tajacu: marcação proximal no braço curto do par submetacêntrico 2; marcação centromérica no par submetacêntrico 6; marcações nos braços curtos dos pares acrocêntricos 8 e 12, e do par submetacêntrico 11. Por sua vez, quatro marcações foram visualizadas em T. pecari, as quais mostraram-se ativas por AgNO3, identificadas na região intersticial do braço longo do par submetacêntrico 4 e no braço curto do par metacêntrico 8, adjacente ao centromêro, similar a estudos anteriores. Este trabalho relata a primeira descrição de sítios de DNAr para P. tajacu, cujo número elevado de marcações pode estar relacionado à maior ocorrência de rearranjos cromossômicos (inversões, fusões e fissões) durante a evolução cariotípica e diversificação desta espécie, em comparação a T. pecari, conforme sugerido por estudos filogenéticos com marcadores morfológicos e moleculares.


Palavras-chave


Cateto, Queixada, DNA ribossomal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp79

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367