Comparação de 3 protocolos para aumento da resolução de bandas em cariótipo constitucional e uso de FISH (Pintura Cromossômica) para elucidação de anormalidades citogenéticas

Mauren Fernanda Moller dos Santos, Suleyna Ribeiro Prudente, Cristina Alonso Ratis, Renata Kiyomi Kishimoto, Cláudia Irene Emilio de Castro Fabris, Elvira Deolinda Rodrigues Pereira Velloso

Resumo


Resolução ?550 bandas é sugerida por programas de controle de qualidade em citogenética para estudo cariotípico de dismorfismos e deficiência intelectual. Entre os protocolos disponíveis estão o uso de agentes que inibem a condensação cromossômica por intercalação das bases de DNA, como actinomicinaD e brometo de etídio. A técnica de FISH pode ser utilizada para elucidação de anormalidades cariotípicas. Os objetivos deste trabalho foram: (a) padronização de protocolos para aumento do nível de resolução de bandas em cariótipo constitucional de sangue periférico e (b) avaliação por meio da técnica de FISH de alterações cromossômicas de origem desconhecida. Foram realizados cariótipos de 54 amostras, 11 com 10?L de actinomicinaD (1mg/mL), 26 com 2,5?L de brometo de etídio (10mg/mL) e 17 com 5,0?L de brometo de etídio (10mg/mL) e comparadas com culturas padrão (meio de cultura RPMI suplementado com 10% de soro fetal bovino e 1% de fitohemaglutinina incubadas a 37°C por 72h) quanto ao índice mitótico, qualidade das metáfases, nível de resolução de bandas e detecção de anormalidades. Após padronização foram estudados 5 casos com sondas de pintura cromossômica total [whole chromosome painting (wcp)] para os 24 cromossomos (Chromoprobe Multiprobe® OctochromeTM System, Cytocell, UK), envolvendo anormalidades citogenéticas não conclusivas (5q, 9p, 14q e pequenos cromossomos marcadores). A técnica de array-CGH CytoGenomics (Agilent, USA) foi aplicada em um caso (5q). Em relação ao índice mitótico, qualidade das metáfases e detecção de anormalidades [4 casos: +21, +21, XXY, fra(16)], não houve diferença entre os protocolos. As culturas com brometo de etídio 5,0?L apresentaram maior percentual de metáfases com ?550 bandas (53%) (p<0,05), [culturas padrão: 7%, actinomicinaD: 18% e brometo de etídio 2,5?L: 15%]. FISH identificou a origem dos materiais adicionais presentes nos cromossomos 5q, 9p e 14q, porém foi inconclusiva nos demais casos. A técnica de array-CGH foi elucidativa no caso selecionado. Preparações com 5?L de brometo de etídio resultaram em melhor resolução de bandas, mas comparada ao protocolo padrão não mostrou diferença nos achados citogenéticos. A técnica de FISH se mostrou ineficaz na análise de cromossomos marcadores muito pequenos. Técnicas citogenômicas, como array-CGH, poderão ser utilizadas como primeiro exame para identificar ganhos e perdas de material genômico, com utilização subsequente de cariótipo para estudo de risco de recorrência e aconselhamento genético.

Palavras-chave


Cariótipo; Bandeamento cromossômico; FISH; Pintura Cromossômica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp136

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367