Análise polínica de Linhaça Dourada (Linum usitatissimum) (Linaceae)

Letícia Baltar Pinto Oliveira, Patrícia Maria Oliveira Pierre Castro

Resumo


A linhaça (Linum usitatissimum L.) é uma semente oleaginosa com potencial de uso como biocombustível e alimento funcional. A espécie, pertence ao gênero Linum, que compreende 230 espécies distribuídas na Ásia e Américas do Sul e Norte. Este gênero é considerado complexo em virtude de sua diversidade em aspectos citológicos, morfológicos e bioquímicos. A linhaça dourada tem sido utilizada como uma opção de renda para produtores de inverno no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, já que a mesma é considerada melhor adaptada ao frio em relação à variedade marrom. Parâmetros como dados polínicos, importantes na condução de programas de melhoramento genético ainda permanecem escassos para algumas variedades da espécie. Com o intuito da ampliação do conhecimento de dados palinológicos para a variedade linhaça dourada, este estudo objetivou-se a caracterizar a presença de componentes de reserva nos grãos de pólen e a viabilidade polínica da variedade. Para a avaliação polínica, botões florais com diâmetro 0,3 cm foram previamente fixados em solução Carnoy e suas anteras foram mecanicamente maceradas com auxílio de um par de agulhas, a fim de liberar os grãos de pólen. Para a identificação da presença de amido e lipídio, grãos de pólen foram submetidos aos corantes Lugol e Sudan IV. A viabilidade polínica foi estimada através da contagem de grãos de pólen viáveis e inviáveis submetidos à solução de Alexander e ao corante Carmim 1%. Foram avaliados cinco campos de visão em cinco lâminas/corante/indivíduo. Os grãos de pólen apresentaram-se amido e lipídio positivos. Testes colorimétricos evidenciaram 97,95% e 99,46% de viabilidade polínica para a solução de Alexander e corante Carmim 1% respectivamente. Espera-se que os resultados possam contribuir para futuros programas de melhoramento, uma vez que há poucos relatos desse cunho para a variedade.

Palavras-chave


Pólen; Viabilidade; Linhaça

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp89

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367