Organização genômica do RNA repetitivo e evolução do cariótipo em Elaenia flavogaster (Passeriformes, Aves)

Benilson Silva Rodrigues, Rafael Kretschmer, Analía Del Valle Garnero, Ricardo José Gunski, Marcelo de Bello Cioffi, Edivaldo Herculano Corrêa de Oliveira

Resumo


Pouco se sabe sobre a organização de sequências repetitivas no cariótipo das Aves, e sondas de microssatélites foram usadas em um pequeno grupo de espécies até o momento. Tyrannidae (Passeriformes, Suboscines), é uma das maiores famílias de aves das Américas, e dados citogenéticos evidenciaram uma interessante variação cariotípica nesse grupo. Assim, o objetivo desse estudo foi analisar o cariótipo da guaracava-de-barriga-amarela (Elaenia flavogaster), por meio de técnicas de citogenética clássica (coloração convencional com Giemsa e bandeamento C) e molecular (sondas teloméricas, 18S rDNA e sondas de microssatélites: (CAT)10, (GAG)10, (GC)15, (GA)15 e (TA)15). Os resultados mostraram um número diploide de 2n=80. A distribuição da heterocromatina exibiu marcações apenas nos centrômeros dos cromossomos. O padrão de hibridização das sondas teloméricas revelou sinais mais intensos nos microcromossomos e ausência de sequências teloméricas intersticiais (ITSs), reforçando o fato de que ITSs são menos frequentes em ordens de Aves consideradas mais derivadas, visto que em Ratitas e Galloanserae essas sequências já foram detectadas. As sondas de 18S rDNA marcaram dois pares de microcromossomos, semelhante a Elaenia spectabilis e Serpophaga subcristata, indicando que esta característica pode representar uma sinapomorfia dentro de Elaeniinae, pois até o momento não foi encontrada em outras subfamílias dentro de  Tyrannidae. Das sondas de microssatélites utilizadas, (GA)15 e (TA)15 não produziram sinais detectáveis, já as sondas de microssatélites (CAT)10 marcaram apenas na extremidade distal do braço longo do 1º par, e em alguns microcromossomos, as sondas (GAG)10 apresentaram intensa marcação nos microcromossomos, diferentemente de Leptotila verreauxi (Columbiformes), na qual essas sondas marcam poucos microcromossomos. Já as sondas (GC)15 marcaram apenas o braço curto de um microcromossomo e o braço longo de um macrocromossomo. Esses resultados evidenciam a variação de distribuição dessas sequências repetitivas em diferentes grupos de Aves e o pequeno número de sinais detectados concorda com o fato de que o genoma das Aves é compacto com pouca quantidade de DNA repetitivo. Conclui-se que a evolução do cariótipo dos tiranídeos envolveu a amplificação de sítios de 18S rDNA e que apresenta uma distribuição distinta de microssatélites quando comparada com espécies de outras ordens.

Palavras-chave


Elaenia flavogaster. Cromossomos. FISH

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp216

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367