Citogenética comparativa de três populações de Bryconamericus aff. iheringii (Boulenger, 1887) (Characidae, Stevardiinae)

Anahiê Bortoncello Prestes, Aline Nardelli, Leonardo Marcel Paiz, Mariane Gavazzoni, Roberto Laridondo Lui, Rafaela Maria Moresco, Jocicléia Thums Konerat, Vladimir Pavan Margarido

Resumo


Bryconamericus é um dos gêneros mais numerosos de Characidae, com cerca de 60 espécies de porte reduzido, popularmente conhecidas como “lambaris”, e ampla diversidade nas drenagens atlânticas do continente americano. Apesar do elevado número de espécies, poucas foram estudadas citogeneticamente. Estudos citogenéticos em populações de Bryconamericus aff. iheringii dos rios Ijuí (Alto rio Uruguai), Piquiri (Alto rio Paraná) e Iguaçu (baixo rio Paraná) revelaram 2n=52 cromossomos, sem diferenciação de cromossomos sexuais e com variação interpopulacional de fórmulas cariotípicas. Heterocromatinas foram evidenciadas na região centromérica da maioria dos cromossomos e telomérica em alguns pares, os quais diferiram entre as populações. Diferente das outras populações, B. aff. iheringii do rio Iguaçu apresentou ainda heterocromatinas na região intersticial do braço longo do par de cromossomos subtelocêntricos 15. As AgRONs mostraram-se simples para a população do rio Iguaçu, e múltiplas para as demais, sendo observados dois padrões na população do rio Ijuí. A 18S rDNA-FISH corroborou os resultados obtidos pela impregnação por prata nas populações dos rios Ijuí e Iguaçu, e evidenciou cístrons extras na população do rio Piquiri. A 5S rDNA-FISH evidenciou cístrons simples no segundo padrão da população do rio Ijuí e na população do rio Iguaçu, e múltiplos para o primeiro padrão da população do rio Ijuí e para a população do rio Piquiri. Nas populações dos rios Ijuí e Piquiri foram encontrados cístrons 5S e 18S em sintenia, variando em número e nos pares portadores. A amplificação do DNA e posterior eletroforese em gel de agarose realizada em indivíduos dos rios Ijuí e Piquiri, revelou para ambas as populações um fragmento em torno de 230pb correspondente aos genes de 5S rDNA, e outro por volta de 400pb, o qual corresponde a variantes do 5S rDNA, devido possivelmente a inserções nos espaçadores não transcritos (sequências NTS). Apesar de apresentarem número diploide e padrão de distribuição de heterocromatina característico do gênero, a fórmula cariotípica, o número de RONs e a localização dos cístrons dos genes ribossomais mostraram-se importantes marcadores populacionais.

Apoio: CNPq, CAPES, Fundação Araucária

Palavras-chave


5S rDNA; Inserções; NTS; Sintenia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2017v38n1suplp128

Direitos autorais 2018 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367