Hiperparatireoidismo secundário à doença renal crônica em pacientes em diálise no Pará - Brasil

Georgia Miranda Tomich, Beatriz Mota Milhomem, Cíntia Santos Araújo, Pablo Pierre Santana Sousa, Thamyris de Azevedo Coelho, Giordano Floripe Ginani, Rodrigo Alves de Oliveira

Resumo


Objetivo: estabelecer a frequência do hiperparatireoidismo secundário entre pacientes em terapia renal substitutiva em serviço de nefrologiado sudeste do Pará (Brasil).
Métodos: estudo do tipo transversal retrospectivo e descritivo realizado com levantamento de dados em sistema eletrônico de prontuários referentes ao primeiro semestre de 2014.
Resultados: foram analisados dados de 108 pacientes, com média de idade de 47,8 ± 12,0 anos (20-65), sendo 64 (59,3%) do sexo masculino. A frequência de hiperparatireoidismo secundário foi de 57,4%, correspondendo a um total de 62 pacientes com paratormônio acima de 300 pg/ml. Um nível de paratormônio superior a 1000 pg/ml foi encontrado em 12,0% (n=13) da amostra.
Conclusão: a ocorrência de hiperparatireoidismo secundário encontrada foi similar a outros estudos retrospectivos já publicados. Este levantamento de dados pode colaborar para melhorar o planejamento da assistência a pacientes em diálise.

Palavras-chave


Hiperparatireoidismo secundário; Hormônio paratireóideo; Insuficiência renal crônica; Diálise renal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2015v36n2p67

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367