Análise da atuação das enfermeiras em um modelo de unidades gerenciais

Maria Luiza Hexsel Segui, Aida Maris Peres, Elizabeth Bernardino

Resumo


Objetivo: identificar os espaços de atuação das enfermeiras após a implantação do modelo de Unidades Gerenciais em uma instituição hospitalar de ensino de grande porte e alta complexidade, da região sul do Brasil.
Método: estudo exploratório descritivo de abordagem qualitativa, na modalidade de estudo de caso. Os dados foram coletados por entrevista semi-estruturada com 15 enfermeiras representantes dos cargos ocupados pela categoria na instituição.
Resultados: as participantes são do sexo feminino, de 25 a 59 anos, com tempo de atuação no hospital entre 05 e 30 anos, a maioria pós-graduada. As atividades dividem-se em: assessoria em comissões ou comitês, vigilância em saúde, atividades de gerenciamento, assistência de enfermagem, educação em serviço, orientação em saúde, pesquisa e atividades administrativas institucionais.
Conclusões: as enfermeiras que trabalham com assessoria sustentam a operacionalização de algumas políticas públicas de saúde; nos cargos da estrutura do Serviço de Enfermagem, atividades estão relacionadas ao gerenciamento do cuidado e da unidade; e nos cargos administrativos externos, visam às demandas institucionais gerais.


Palavras-chave


Enfermagem; Prática profissional; Gerenciamento da prática profissional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2014v35n2p71

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367