Qualidade microbiológica da água do Lago Igapó de Londrina - PR e caracterização genotípica de fatores de virulência associados a Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) e E. coli produtora de toxina Shiga (STEC)

Paulo Alfonso Schuroff, Nicole Ribeiro de Lima, Tatiane das Neves Burgos, Angélica Marim Lopes, Jacinta Sanchez Pelayo

Resumo


Esse trabalho teve como objetivo a detecção e quantificação de Coliformes Totais e Escherichia coli, no Lago Igapó, com a finalidade de avaliar a qualidade destas águas como próprias ou impróprias para recreação, além da caracterização genotípica de fatores de virulência associados a EPEC e STEC pela técnica da PCR. A área de estudo foi o Lago Igapó I, II, III e IV. As coletas foram realizadas mensalmente entre março de 2011 a fevereiro de 2012. A técnica utilizada para detecção e quantificação de Coliformes Totais e E. coli foi a do substrato cromogênico Colilert. Na PCR os genes eae e bfp foram pesquisados para caracterizar o patotipo de EPEC típica; stx1, stx2, eae e hlyA o de STEC e as que apresentaram somente o gene eae foram caracterizadas como EPEC atípica. De acordo com a Resolução CONAMA 357/2005, foi observado que para a recreação de contato primário, apenas o Lago Igapó III foi classificado impróprio, já para recreação de contato secundário, todos os lagos apresentaram-se próprios. Além disso, pode ser observada uma forte relação entre o índice pluviométrico e os índices de E. coli no Lago Igapó, na qual em meses mais secos a sua quantidade decresce drasticamente, enquanto que em meses chuvosos se observava uma relação contrária. Das 97 cepas de E. coli isoladas, duas apresentaram o gene eae (EPEC atípica). Nenhum isolado apresentou os genes stx1, stx2, bfp e hlyA. Desse modo, esperamos conscientizar a população e os órgãos públicos da importância do monitoramento microbiológico das águas recreacionais para prevenção de surtos de infecções de veiculação hídrica.

Palavras-chave


Lago Igapó; Águas recreacionais; E. coli; Fatores de virulência

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2014v35n2p11

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367