Percepção materna sobre o apoio recebido para a amamentação: o olhar na perspectiva da vulnerabilidade programática

Laís Silva Lima, Sarah Nancy Deggau Hegeto Souza

Resumo


A pesquisa buscou compreender os relatos das mães sobre o apoio recebido do serviço de saúde e fatores determinantes na opção pela alimentação de seus filhos nos primeiros seis meses de vida, analisando pontos de vulnerabilidade para o não aleitamento. Estudo descritivo, qualitativo, realizado com mães que tiveram seus filhos entre os anos de 2002 e 2008 e eram moradoras das áreas de abrangência de três Unidades Básicas de Saúde do município de Londrina-PR. Para análise das falas foi utilizado a Análise de Conteúdo de Bardin e como referencial teórico o conceito de vulnerabilidade de Ayres, Paiva e Franca. A partir dos resultados surgiram cinco temas: Sentimentos maternos relacionados à amamentação; A influência da família no processo de aleitamento materno exclusivo; Dificuldades na amamentação; Informações recebidas nos diversos cenários de atenção; Apoio recebido dos profissionais de saúde. É possível identificar a intervenção do profissional tanto positiva quanto negativamente, criando ou deixando de reduzir vulnerabilidades. As barreiras para o sucesso do aleitamento podem estar ao alcance de intervenção profissional se forem criadas alternativas de solução onde este atue com seu conhecimento técnico-científico. Nossas ações devem ser pensadas para que, reduzindo-se as vulnerabilidades, consigamos alcançar maiores índices de aleitamento materno exclusivo.


Palavras-chave


Aleitamento materno; Serviço de saúde; Vulnerabilidade em Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2013v34n1p73

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367