A comunicação da equipe de enfermagem com o paciente em cuidados paliativos

Everton Fernando Alves

Resumo


A proposta deste estudo é a de refletir sobre a comunicação em cuidados paliativos e evidenciar estratégias utilizadas na comunicação efetiva entre a equipe de enfermagem, o paciente terminal e a família. A estratégia metodológica que o conduziu está fundamentada na reflexão contextualizada do tema. Neste sentido desvela-se que, para a equipe de enfermagem, a assistência ao doente terminal é uma tarefa difícil, que suscita sensação de tristeza, frustração, impotência e até mesmo culpa por reais ou supostas falhas na assistência prestada. Deste modo, muitos profissionais utilizam a negação, a fuga e a aparente frieza como mecanismos de defesa no enfrentamento da situação. Ao longo dessa reflexão são expostos alguns aspectos que possibilitam desenvolver habilidades na comunicação empática, percebida como tarefa que requer da equipe de enfermagem uma mudança de foco e atitude. Além da escuta cuidadosa, a veracidade, o bom humor e o toque terapêutico, que constituem estratégias para uma comunicação efetiva na terminalidade da vida.


Palavras-chave


Comunicação; Cuidados paliativos; Doente terminal; Família.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2013v34n1p55

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367