O alagamento do solo afeta a sobrevivência, o crescimento e o metabolismo de Aegiphila sellowiana Cham. (Lamiaceae)?

Cristiano Medri, José Antônio Pimenta, Eduardo Augusto Ruas, Luiz Antônio de Souza, Paulo Souza Medri, Sandra Sayhun, Edmilson Bianchini, Moacyr Eurípedes Medri

Resumo


Visando a elucidar aspectos da tolerância à hipoxia, plantas de Aegiphila sellowiana Cham. (Lamiaceae) foram submetidas a diferentes períodos de inundação. A sobrevivência, o crescimento, a condutância estomática e a fotossíntese foram avaliados. Houve mortalidade de 33,3% das plantas alagadas. Dentre as 66,7% sobreviventes, a taxa de crescimento relativo (TCR) de raízes, caule, folhas e da planta inteira foi inferior à TCR das plantas cultivadas em solo drenado. As plantas alagadas apresentaram produção de raízes diageotrópicas, maior abscisão foliar e baixa produção de novas folhas. O alagamento provocou redução na condutância estomática e na taxa fotossintética. Sugere-se que A. sellowiana possui intolerância ao alagamento do solo.

Palavras-chave


Tolerância ao alagamento; Hipoxia; TCR; Condutância estomática; Fotossíntese.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2012v33n1p123

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367