Influência da compressão em caracterização de solo por fluorescência de raios X

Yasmin Vieira, Mara Regina Linck, Delton Luiz Gobbi, Lucas Brandalise Menezes, Fernanda Da Silva Vilasbôas

Resumo


O estudo referente a mineralogia do solo tem sido destaque nos últimos anos, bem como a procura por técnicas analíticas alternativas para análises de solo. Os métodos atuais para as determinações dos teores totais de óxidos no solo expõem o analista à riscos químicos e demandam preparo e abertura demorados. A Fluorescência de Raios X (FRX) está sendo muito empregada para esse tipo de análise, pois não se faz necessária a abertura das amostras do solo com solventes químicos. No entanto, a técnica requer amostras com superfície lisa e homogênea. O objetivo foi verificar se a compressão do solo (em 5 t, 10 t e 15 t) influenciava na determinação dos teores de óxidos em solos de diferentes municípios do estado do Rio Grande do Sul (Passo Fundo e Cruz Alta). Os experimentos e a análise dos dados mostraram que a técnica FRX apresentou baixos coeficientes de variação e baixo desvio padrão e não teve diferença estatística entre as amostras de um mesmo tipo de solo. As menores variações destes critérios analíticos se concentram no solo em pó. Sendo assim, a forma mais adequada para a análise destes solos é na forma sedimentar, contudo, ainda é recomendado o uso de ferramentas estatísticas para verificar a confiabilidade dos dados obtidos.

Palavras-chave


Quimiometria; Preparo de amostra; Solo; FRX

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0375.2018v39n2p125

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semin., Ciênc. Exatas Tecnol.

Londrina - PR

E-ISSN: 16790375

DOI: 10.5433/1679-0375

E-mail: seminaexatas@uel.br

 

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional