Eletrodos modificados com hidróxido de níquel para determinação de uréia

Ricardo Curilazo, Marcelo Rodrigues da Silva, Luiz Henrique Dall´Antonia

Resumo


Os filmes de hidróxido de níquel foram preparados por eletrodeposição a partir de uma solução 0,05 mol L -1 de Ni(NO3)2 sobre eletrodos de níquel e ITO (óxido de estanho dopado com índio) sobre filme plástico tipo PET, aplicando-se uma corrente de - 0,1 mA cm - 2 durante diferentes intervalos de tempo entre 1800 e 7200 s. O comportamento eletroquímico do eletrodo de hidróxido de níquel foi investigado por meio de um voltamograma cíclico, em NaOH 1,0 mol L-1, no qual se observou dois picos no perfil de corrente em função do potencial em 0,410 e 0,280 V, correspondendo ao par redox Ni(II)/Ni(III). Um sensor para uréia apresentando uma resposta satisfatória pode ser obtido quando após o depósito do filme de Ni(OH)2 sobre o eletrodo de níquel, o mesmo for imerso em uma solução de NaOH 1,0 mol L-1 e aplicando-se um potencial de + 0,435 V, onde ocorre o máximo de corrente anódica no voltamograma cíclico. Analisando, os dados, observa-se que para um determinado intervalo de concentração do analito entre 5 a 50 m mol L-1, o comportamento apresenta-se linear e a sensibilidade encontrada foi de 20,3 mA cm-2 (mol L-1)-1. Ele se apresenta reprodutível e ratifica a utilização de eletrodos de hidróxido de níquel para a determinação de uréia.


Palavras-chave


Uréia; Sensor; Hidróxido de níquel.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0375.2007v28n2p93

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semin., Ciênc. Exatas Tecnol.

Londrina - PR

E-ISSN: 16790375

DOI: 10.5433/1679-0375

E-mail: seminaexatas@uel.br

 

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional