Determinação de formol em amostras de produtos de alisamento capilar

Olivio Fernandes Galão, Giselle Lopes Silva, Maiyara Carolyne Prete

Resumo


O objetivo deste trabalho foi determinar o conteúdo de formol (formaldeído) em produtos de alisamento capilar usado em vários salões de beleza. O formol pode causar danos aos cabelos e é tóxico e carcinogênico em doses moderadas. Apesar de ser proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é freqüentemente utilizado, sendo disfarçado com aromas, e sua presença não é notada nos rótulos dos produtos. Portanto, o estudo teve como objetivo avaliar os níveis de formol em amostras colhidas na cidade de Rolândia (Paraná, Brasil), onde a vigilância nem sempre acontecem. Os valores determinados variaram de 5,37-10,65%.


Palavras-chave


formol (formaldeído); alisamento capilar; escova progressiva

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0375.2013v34n2p167

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semin., Ciênc. Exatas Tecnol.

Londrina - PR

E-ISSN: 16790375

DOI: 10.5433/1679-0375

E-mail: seminaexatas@uel.br

 

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional