Avaliação do emprego da radiação ultravioleta na desinfecção de esgoto sanitário

Jeanette Beber Souza, Carlos Magno de S Vidal, Grasiele Soares Cavallini, Larissa Quartaroli, Lucas Ricardo C Marcon

Resumo


A presente pesquisa teve como objetivo avaliar a potencialidade do uso da radiação ultravioleta (UV) como agente desinfetante de esgoto sanitário proveniente do tratamento biológico contendo concentrações de sólidos suspensos totais que variaram de 30 a 75 mg/L. Os ensaios de desinfecção foram realizados em um reator em escala de bancada de laboratório e a efetividade do processo foi avaliada empregando os microrganismos indicadores Coliformes Totais (CT) e Escherichia coli. Embora a baixa qualidade do efluente, no que se refere à presença de sólidos e turbidez, tenha limitado a eficiência do processo, os resultados da inativação de CT e E. coli variaram de valores menores que 1 log até 5 log de inativação com doses de radiação UV empregadas que variaram de 10,54 a 317,1 mWs.cm-2, permitindo concluir sobre a viabilidade do uso desta tecnologia para desinfecção de efluentes secundários.


Palavras-chave


Tratamento de esgoto; desinfecção; radiação UV; E. coli; Coliformes Totais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0375.2012v33n2p117

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semin., Ciênc. Exatas Tecnol.

Londrina - PR

E-ISSN: 16790375

DOI: 10.5433/1679-0375

E-mail: seminaexatas@uel.br

 

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional