Impacto de inseticidas em artrópodes não-alvo associados à cultura da melancia

Cíntia Ribeiro Souza, Renato Almeida Sarmento, Madelaine Venzon, Emerson Cristi Barros, Gil Rodrigues dos Santos, Cleibi Coelho Chaves

Abstract


A cultura da melancia Citrullus lunatus (Thunberg, Matsumura & Nakai) abriga uma grande diversidade de artrópodes, cada um desempenhando um papel específico. Apesar de alguns desses artrópodes serem considerados pragas, outros são responsáveis pela aeração do solo, liberação de nutrientes e predação das espécies-praga, sendo, dessa forma, considerados benéficos às culturas. A agricultura intensiva praticada no Brasil para o cultivo da melancia é baseada no uso dos inseticidas como tiamethoxam e deltametrina, que pode não só matar as pragas, mas também organismos não-alvo. Pesquisas relacionadas à influência de inseticidas sobre artrópodes benéficos na cultura da melancia são escassas. Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o efeito dos inseticidas deltametrina e thiamethoxam na comunidade de artrópodes existentes na superfície do solo, bem como naqueles artropópodes que habitam o dossel das plantas na cultura da melancia. Este estudo foi realizado no Estado do Tocantins, Brasil. Embora as aplicações de thiamethoxam e deltametrina foram eficientes no controle de populações de Aphis gossypii, como era esperado, os inseticidas afetaram negativamente artrópodes não-alvo como insetos detritívoros, insetos de dossel e da superfície do solo. Implicações ecológicas do impacto dos pesticidas sobre as espécies de artrópodes benéficos são discutidos.

 


Keywords


Citrullus lanatus; Neonicotenóides; Piretróides; Artrópodes benéficos.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n5p1789

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional