Atividade antagonista contra Listeria monocytogenes e Escherichia coli de bactérias ácido láticas isoladas de leite cru

Ronaldo Tamanini, Vanerli Beloti, Livia Cavaletti Correa da Silva, Henrique Lopes da Angela, Alberto Koji Yamada, Ana Paula Pavão Battaglini, Rafael Fagnani, Alexandre Amorim Monteiro

Abstract


Bactérias Ácido Láticas (BAL) são naturalmente encontradas em vários alimentos e podem ser importantes no controle de patógenos. Por meio da produção de diversas substâncias antimicrobianas, BAL podem inibir microrganismos como Listeria monocytogenes e Escherichia coli. Com o objetivo de verificar a presença de L. monocytogenes, enumerar E. coli e BAL, e verificar a atividade antagonista das BAL isoladas em relação a L. monocytogenes e E. coli foram coletadas amostras de leite cru de 45 propriedades leiteiras da região agreste de Pernambuco. Para detecção de L. monocytogenes foi utilizado o sistema VIDAS Listeria (bioMeriex) enquanto E. coli foi enumerada pelo PetrifilmTM EC (3M), após incubação a 35°C por 48 horas. Para contagem de BAL as amostras foram diluídas em caldo MRS, semeadas em placas de PetrifilmTM AC (3M) e incubadas a 30°C por 72 horas em microaerofilia. O antagonismo dos 671 isolados de BAL foi determinado através da metodologia spot-on-the-lawn modificada, utilizando a cepa L. monocytogenes ATCC 7644 e E. coli ATCC 25922 como alvos. Em nenhuma amostra de leite foi detectada a presença de L. monocytogenes. As contagens de E. coli variaram de < 1, 0 x 103 UFC/mL a 1,3 x 105 UFC/mL. As contagens de BAL variaram de 11,1 x 104 UFC/mL a 9,9 x 106 UFC/mL. Quando os isolados de BAL foram testados para capacidade antagonista contra L. monocytogenes, 549 (81,8%) foram positivos, sendo que 410 (61,2%) com inibição total e 139 (20,7%) com inibição parcial. Quanto à E. coli, 258 (38,5%) dos isolados apresentaram atividade antagonista, sendo todas com inibição parcial. As altas contagens de E. coli e coliformes totais encontradas indicam condições higiênicas inadequadas durante a obtenção do leite. Além disso, a elevada freqüência de BAL com capacidade antagonista a L. monocytogenes, poderia explicar a ausência deste patógeno nas amostras de leite estudadas.


Keywords


Microbiologia do leite; Bactérias ácido láticas; Listeria monocytogenes; Escherichia coli; Antagonismo.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n5p1877

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional