Aspectos morfológicos de Parahaemoproteus nettionis (JOHNSTON & CLELAND, 1909) (haemosporidiidea : haemoproteidae) EM Cairina moschata L. NO BRASIL

Milton Hissashi Yamamura, Carlos Luiz Massard, Nicolau Maués da Serra Freire

Abstract


O parasitismo por Parahaemoproteus nettionis (Johnston & Cleland, 1909) foi constatado pela presença de gametócitos maturos somente cm Cairina moschata com mais de 40 dias de idade. Verificou-se sua ocorrência em aves nos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo e do Território Federal de Roraima, calculando-se a prevalência de 22,4% para toda amostra trabalhada Os maiores índices de prevalência foram observados nos meses de março e abril, periodo que corresponde à fase final de maior quantidade de insetos hematófagos nas áreas ditas enzoóticas do parasito. Nos eritrocitos dos hospedeiros, somente as formas sexuadas do parasito foram observadas. A exflagelação de microgametóeitos de P. nettionis foi passível de observação a partir de dois minutos e trinta segundos, após a punção para coleta de sangue, com emissões de até oito mierogametas. Evidenciou-se que P. nettionis é pouco patogênico para C. moschata, pois as formas sexuadas encontradas nos eritrocitos determinam o aumento de tamanho da célula parasitada e freqüentemente deslocam o núcleo delas. Também se demonstrou que o grau de parasitemia de aves infectadas em condições naturais geralmente é baixo; mesmo em casos de índices superiores a 100 eritrocitos parasitados/10.000 examinados e frequente poliparasitismo, não foram observados sinais de anemia, nem mortalidades.

 

 


Keywords


Hematozoário; Parahaemoproteus nettionis; Morfologia e Prevalência.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.1986v7n0p18

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional