Detecção de anticorpos contra o vírus respiratório sincicial bovino (BRSV) em rebanhos leiteiros com diferentes prevalências de herpesvirus bovino tipo 1 (BoHV-1) no Estado de São Paulo, Brasil

Ingrid Bortolin Affonso, Sandra Possebon Gatti, Bruna Alexandrino, Mônica Costa Oliveira, Andréa Souza Ramos de Medeiros, Maria da Glória Buzinaro, Samir Issa Samara

Abstract


Amostras de soro de três fazendas leiteiras do Estado de São Paulo, classificadas como de alta (1, 78,6%), média (2, 40,0%) e baixa (3, 1,6%) prevalência de herpesvirus bovino tipo 1 (BoHV-1) foram coletadas para analisar a prevalência do vírus respiratório sincicial bovino (BRSV) pelo teste de virusneutralização. As prevalências de BRSV observadas nas fazendas 1, 2 e 3 foram 45,61%, 84,42% e 54,09%, respectivamente. A fazenda 2 apresentou maior prevalência de BRSV (P < 0,0001) do que fazendas 1 e 3, que foram equivalentes (P = 0,2291). Dois fatores de risco, tamanho do rebanho e condições climáticas, foram associados ao BRSV. A prevalência de BRSV na fazenda 1 foi estatisticamente inferior à prevalência de BoHV-1 (P < 0 ,0001). Por outro lado, as fazendas 2 e 3 possuíram prevalências de BRSV superiores às de BoHV-1 (P < 0,0001 em ambas as comparações). Podemos concluir, pelo menos para as fazendas estudadas, que o BRSV e BoHV-1 não interagiram, e que as diferenças observadas entre as prevalências de BRSV e BoHV-1 em cada rebanho não tiveram importância epidemiológica.


Keywords


Vírus respiratório sincicial bovino; Herpesvirus bovino tipo 1; Prevalência; Teste de virusneutralização; Brasil.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p295

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional