Polissacarídeos de parede celular fúngica: purificação e caracterização

Eliane Kaori Fukuda, Ana Flora Dalberto Vasconcelos, Andreza Cândido Matias, Aneli de Melo Barbosa, Robert Frans Huibert Dekker, Maria de Lourdes Corradi da Silva

Resumo


A parede celular é uma estrutura rígida, essencial para a sobrevivência dos fungos, e o conhecimento de sua composição poderá ser útil para o desenvolvimento de novas drogas antifúngicas. Neste contexto, os polissacarídeos estão entre os seus principais componentes que têm sido alvos de intensa investigação científica. As informações, provenientes do conhecimento da estrutura dessas macromoléculas, poderão ser valiosas para o entendimento dos mecanismos de síntese da parede celular de fungos causadores de patologias, tanto em plantas quanto em animais. A determinação da estrutura química de um endopolissacarídeo deve ser precedida por experimentos de extração e purificação. As extrações, geralmente conduzidas em soluções aquosas neutras e/ou alcalinas, separaram as biomoléculas em grupos, de acordo com suas solubilidades. Os extratos, contendo mistura de polissacarídeos, podem ser purificados pela combinação de métodos químicos e cromatográficos. Após purificação, os polissacarídeos considerados homogêneos são caracterizados estruturalmente com as técnicas convencionais em química de carboidratos tais como hidrólise, metilação, FT-IR e RMN-13C e 1H. Esta revisão tem como proposta efetuar um levantamento das principais investigações científicas conduzidas com o objetivo de caracterizar polissacarídeos da parede celular fúngica.


Palavras-chave


Biomassa; Parede celular fúngica; Polissacarídeos; Caracterização química.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2009v30n1p117

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Semina: Ciências Agrárias

Londrina - PR
ISSN 1676-546X

E-ISSN 1679-0359

semina.agrarias@uel.br