Efeito das condições de germinação de girassol na redução do teor de fitato e ativação de fitase e fosfatase ácida

Juliana da Silva Agostini, Elza Iouko Ida

Resumo


A metodologia de superfície de resposta foi aplicada para investigar o efeito do tempo e temperatura do processo de germinação na redução do teor de fitato e na ativação das enzimas fitase e fosfatase ácida de girassol híbrido(Helianthus annuus) M734. Foi utilizado o delineamento fatorial 22 com duas repetições no ponto central com as variáveis tempo e temperatura em dois níveis, totalizando quatro experimentos com duas repetições no ponto central. Os experimentos foram conduzidos aleatoriamente e o procedimento de germinação foi realizado em câmara de germinação regulada a 25°C com iluminação fluorescente externa por oito dias. As sementes foram coletadas a partir do segundo dia, liofilizadas e moídas para análise de fitato e atividades de fitase e fosfatase ácida. Foi observado que o tempo e temperatura foram significativos na redução do teor de fitato e ocorrência de máxima atividades de fitase e fosfatase ácida na germinação do girassol híbrido. A maior redução do teor de fitato e máxima atividade de fosfatase ácida do girassol híbrido ocorreu no sexto dia de germinação a 30ºC. Entretanto, a máxima atividade de fitase ocorreu no quarto dia de germinação a 30ºC.


Palavras-chave


Germinação de girassol; Fitato; Fitase; Fosafatase ácida; Metodologia de superfície de resposta.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2006v27n1p61

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Semina: Ciências Agrárias

Londrina - PR
ISSN 1676-546X

E-ISSN 1679-0359

semina.agrarias@uel.br