Parâmetros ruminais e balanço de nitrogênio em ovinos alimentados com rações contendo resíduo da extração da polpa de tamarindo

Luiz Juliano Valério Geron, Jocilaine Garcia, Fabiana Gomes Costa, Sílvia Cristina de Aguiar, Edimar Barbosa Oliveira, Maria Isabel Leite da Silva, Luciano da Silva Cabral, Maria Aparecida Pereira Pierangeli, Lúcia Maria Zeoula, Alexandre Agostinho Mexia

Abstract


Avaliou-se os parâmetros ruminais, o consumo, a produção fecal e urinária de nitrogênio e o balanço de nitrogênio (BN) em ovinos alimentados com níveis crescentes de resíduo da extração da polpa de tamarindo - REPT (0,0%, 5,0%, 10,0% e 15,0% na MS). Foram utilizados quatro ovinos sem padrão racial definido (SPRD), não castrados, com peso corporal (PC) médio de 40,38 kg ± 2,10 kg alocados em gaiolas de metabolismo, alimentados duas vezes ao dia. Foi utilizado um delineamento experimental em quadrado latino 4X4. Cada período experimental teve duração de 20 dias. Os parâmetros ruminais mensurados foram o pH e a concentração do nitrogênio amoniacal (N-NH3) do líquido ruminal. Os dados de consumo de nitrogênio (N), N fecal, N urinário, N absorvido e BN expressos em g dia-1; % do nitrogênio consumido (NC) e gramas por quilograma de peso metabólico (g kg0,75 -1) foram submetidos á análise de variância (ANOVA) e testados utilizando equação de regressão a 5% de probabilidade. Foi observado que os níveis de REPT não alteraram (p>0,05) o comportamento do pH e a concentração do N-NH3 do líquido ruminal, porém foi observado que o tempo após alimentação alterou de forma quadrática (p<0,05) o valor de pH e a concentração do N-NH3 do líquido ruminal dos ovinos. Foi observado que a inclusão do REPT na alimentação de ovinos não alterou (p>0,05) o consumo de N, N urinário e N absorvido em g dia-1, g kg 0,75 -1 e o balanço de nitrogênio (BN) g dia-1, g kg 0,75 -1 e % do nitrogênio consumido (NC). Porém o N absorvido em % do NC apresentou um efeito linear decrescente (p<0,05) com a inclusão do REPT nas rações experimentais. Para o nitrogênio fecal em g dia-1, g kg 0,75 -1 não foi observado diferença (p>0,05) com a inclusão do REPT, porém para o N fecal expresso em % NC dos ovinos foi alterado (p<0,05) de maneira linear crescente com a inclusão do REPT nas rações. Assim, conclui-se que a inclusão de até 15,0% de resíduo da extração da polpa de tamarindo na alimentação de ovinos não altera o valor de pH e nitrogênio amoniacal do líquido ruminal, o consumo de nitrogênio, nitrogênio urinário e balanço de nitrogênio. A inclusão de 15,0% de resíduo da extração da polpa de tamarindo atua como agente laxativo. 


Keywords


Nitrogênio amoniacal; Nitrogênio absorvido; pH do líquido ruminal; Urina.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n5p3411

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional