Níveis de proteína bruta em dietas contendo concentrados peletizados para cabras lactantes: consumo, digestibilidade, produção e composição do leite

Edileusa de Jesus dos Santos, Mara Lúcia Albuquerque Pereira, Jurandir Ferreira da Cruz, Mauro Pereira de Figueiredo, Paulo José Presídio Almeida, Eduardo de Jesus Novaes, Andréa Carolina Santos de Souza, Daiane de Oliveira Alencar, Leandro Borges Sousa, Taiala Cristina de Jesus Pereira

Abstract


Objetivou-se avaliar os efeitos de proteína bruta (100; 130; 160 e 190 g kg-1 de matéria seca) de dietas compostas por 200 g kg-1 de feno de capim Tifton 85 e 800 g kg-1 de concentrado peletizado sobre o consumo, digestibilidade dos nutrientes, produção e composição do leite em cabras lactantes. Foram utilizadas oito fêmeas caprinas, da raça Saanen, com peso de 42,7 ± 1,43 kg e com 57,7 ± 7,37 dias de lactação e produção de leite de 2 ± 0,22 kg ao início do experimento. Os animais foram confinados em baias individuais com dimensões de 1,32 x 3,10 e distribuídos em um delineamento em quadrado latino 4 x 4. Cada período experimental teve duração de 20 dias, sendo 15 dias de adaptação a dieta e 5 dias de coleta de dados. Os consumos de matéria seca, matéria orgânica, proteína bruta, fibra em detergente neutro isenta de cinza e proteína, extrato etéreo e, nutrientes digestíveis totais, apresentaram respostas quadráticas, com consumos máximos de 2.030; 2.000; 305; 769; 55 e 1.574 g dia-1, nos níveis de 140,7; 140,8; 189.2; 140,9; 144,9 e 142.7 g kg-1 de matéria seca, respectivamente. As digestibilidades da matéria seca, matéria orgânica, proteína bruta, carboidratos não fibrosos corrigidos para cinza e proteína, extrato etéreo e os teores de nutrientes digestíveis totais variaram linearmente estimando-se aumento de 0,54; 0,50; 2,02; 0,49; 0,80 e 0,63 g/100g, para cada unidade percentual de proteína adicionada à dieta, respectivamente. A produção de leite foi afetada, apresentando acréscimo de 0,54 g para cada 1% de proteína bruta adicionada à dieta. O teor de lactose do leite diminuiu linearmente diferentemente do teor de gordura que aumentou linearmente. O teor de proteína apresentou comportamento quadrático com máximo de 36,7 g por kg de leite no nível de 160,5 g de proteína por kg de MS na dieta. Recomendase a utilização de concentrações de proteína bruta de 135 g até 150 g por kg de matéria seca de dietas constituídas por 800 g de concentrados peletizados (compostos por farelo de soja em substituição ao feno de alfafa como fonte de proteína) por kg de MS para cabras lactantes produzindo 2 kg de leite por dia.


Keywords


Capim Tifton 85; Confinamento; Farelo de algarroba; Farelo de soja; Feno de alfafa

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n4p2849

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional