Prevalência de ectoparasitos e diagnóstico bacteriológico em tilápia do Nilo criadas em tanques-rede no Rio do Corvo, Paraná, Brasil

Ricardo Hideo Mori, Renata Alari Chedid, Graciela Lucca Braccini, Ricardo Pereira Ribeiro, Carlos Antonio Lopes de Oliveira, Lucienne Garcia Pretto-Giordano, Lauro Vargas

Abstract


Foram identificados a prevalência de ectoparasitos e o diagnóstico de bactérias em tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) da variedade GIFT, criadas em tanques-rede, utilizando diferentes densidades. O experimento foi conduzido no Rio do Corvo, PR, em dois ciclos: ciclo A, implantado em agosto de 2010 com duração de 155 dias e ciclo B, implantado em fevereiro de 2011 com duração de 128 dias. Para cada ciclo foram instalados 20 tanques-rede de 6,8 m-3 (2,0 x 2,0 x 1,7 m), com 6,0 m-3 úteis, adotando cinco densidades (150, 175, 200, 225 e 250 peixes/m-3), com quatro repetições. Não houve diferença significativa na prevalência de ectoparasitos em relação às densidades nos dois ciclos de experimento. Observou-se no nos meses de setembro a novembro do ciclo A um aumento na prevalência de Trichodina e decréscimo na prevalência de Monogenoidea e parasitismo misto, nos meses de outubro e novembro observou-se uma relação inversa com uma diminuição na prevalência de Trichodina e aumento na prevalência de Monogenoidea e parasitismo misto. Os meses de outubro e novembro apresentaram a maior prevalência de Trichodina do ciclo A. No ciclo B ocorreu uma diferença significativa na prevalência total de ectoparasitos em relação aos meses. Em relação à categoria de infestação por tricodinídeos, nos meses de março a junho houve um aumento na medida em que aumentava-se a densidade e no decorrer do experimento, justificando tomar mais cuidado com densidades elevadas neste período. Não se observou nenhum resultado positivo no diagnóstico de bactérias nas tilápias do Nilo, nos dois ciclos, possivelmente devido a limpeza dos tanques-rede na implantação dos experimentos e manejo adequado adotado no experimento. Concluiu-se que o aumento da densidade não influenciou na prevalência de ectoparasitos, tendo influência para categoria de infestação por tricodinídeos de março a junho.


Keywords


Densidades; Monogenoidea; Oreochromis niloticus; Trichodina.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n2p1145

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional