Fasciola hepatica: epidemiologia, perspectivas no diagnóstico e estudo de prevalência com uso de programas de geoprocessamento

Marcos André Aleixo, Deivid França Freitas, Leonardo Hermes Dutra, John Malone, Isabella Vilhena Freire Martins, Marcelo Beltrão Molento

Abstract


Fasciola hepatica é um parasita que se localiza no fígado de ruminantes, podendo infectar equinos, suínos e humanos. O parasito pertence à classe Trematoda, sendo o agente responsável pela doença denominada fasciolose, que ocorre principalmente em regiões temperadas, com clima favorável para o desenvolvimento do organismo. Tais condições devem auxiliar no desenvolvimento do hospedeiro intermediário, o molusco do gênero Lymnaea. Existe uma crescente preocupação quanto ao número de casos humanos diagnosticados em certas regiões cujo saneamento básico é inadequado, há presença de animais infectados e cultura em consumir hortaliças de áreas contaminadas cruas ou pouco cozidas. O parasitismo em animais domésticos pode levar a uma queda no desempenho animal e seu controle é realizado, principalmente, com o uso do triclabendazole. Entretanto, relatos quanto à resistência do patógeno à este produto vêm sendo descritos, inclusive no Brasil. O conhecimento da epidemiologia da fasciolose animal, incluindo sua ocorrência, distribuição e monitoramento com técnicas laboratoriais como o ELISA e a PCR, estão tendo um novo progresso com a utilização do Sistema de Informação Geográfica. O objetivo de utilizar essas novas tecnologias é diagnosticar a fasciolose mais precocemente, assim como, desenvolver técnicas de geoprocessamento que possam determinar a prevalência e a evolução dos casos em animais. Este artigo aborda recentes avanços no monitoramento da F. hepatica, cobrindo alguns aspectos listados acima, compilando dados inéditos.


Keywords


Fasciola hepática; Epidemiologia; Diagnóstico; Zoonose.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n3p1451

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional