Variação sazonal dos teores de nutrientes nas folhas de pinhão-manso

Rosiane de Lourdes Silva Lima, Carlos Alberto Vieira de Azevedo, Hans Raj Ghreyi, Valdinei Sofiatti, Genelicio Sousa Carvalho Júnior, Jairo Osvaldo Cazetta, Nair Helena de Castro Arriel

Abstract


 

O pinhão-manso (Jathopha curcas L.) é uma planta perene cultivada para a produção de óleo. A obtenção de alta produtividade depende do conhecimento das necessidades nutricionais e da época mais apropriada para a adubação das plantas. Este trabalho objetivou registrar a variação sazonal dos teores foliares de nutrientes visando determinar a época mais adequada para realização da análise foliar de plantas de pinhão-manso. Para o estudo definiu-se como tratamentos uma combinação fatorial de 10 meses do ano (fevereiro, março, abril, maio, junho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro) e duas procedências dos tecidos foliares (tecidos foliares procedentes de ramos vegetativos e tecido foliar procedente de ramos frutíferos). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com quatro repetições e duas plantas por amostragem. Os teores foliares de N, P, K, Ca, Mg, S, Cu, Fe, Mn e Zn apresentaram muita variação entre os períodos de descanso fisiológico, florescimento e intenso enchimento de frutos, mas a variação foi menor na fase que antecede o início do descanso fisiológico. A época mais adequada para avaliar o estado nutricional de plantas de pinhão-manso é no final do período reprodutivo, nos 30 dias que antecedem a queda das folhas.


Keywords


Épocas de amostragem; Nutrição mineral; Cultura oleaginosa; Jatropha curcas.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n6p3031

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional