Glicerina na alimentação de bovinos de corte: consumo, digestibilidade, parâmetros ruminais e sanguíneos

Vanessa Ruiz Fávaro, Jane Maria Bertocco Ezequiel, André Pastori D'Aurea, Eric Haydt Castello Branco van Cleef, Juliana Borsari Dourado Sancanari, Viviane Correa Santos, Antonio Carlos Homem Junior

Abstract


Objetivou-se com este trabalho avaliar os efeitos da inclusão de glicerina na dieta de bovinos de corte sobre o consumo, digestibilidade aparente dos nutrientes, pH ruminal, concentrações de amônia ruminal e parâmetros sanguíneos. O trabalho foi conduzido na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias- FCAV/Unesp, campus de Jaboticabal, utilizando-se cinco bovinos mestiços distribuídos em delineamento experimental quadrado latino 5 x 5. As dietas foram formuladas com a inclusão de 0, 50, 100, 150 e 200 g kg-1 de glicerina na MS. Para determinação do consumo e digestibilidade foram realizadas colheitas de alimentos, sobras e fezes. Para determinação do pH e amônia ruminal foram colhidas amostras de líquido ruminal nos tempos –1, 0, 1, 2, 4, 6 e 8 horas após a alimentação. As colheitas de sangue foram realizadas 4h após a alimentação matutina via veia coccígea. A substituição do milho pela glicerina resultou em menores concentrações de extrato etéreo e carboidratos não fibrosos nas dietas, o que levou a redução linear no consumo desses nutrientes (P<0,05). As digestibilidades da fibra em detergente neutro e de carboidratos não fibrosos apresentaram redução linear com o aumento da concentração de glicerina na dieta (P<0,05). Em relação à fermentação ruminal, houve decréscimo linear (P<0,05) na concentração ruminal de N-NH3 com o aumento da inclusão desse subproduto, mas o pH ruminal não foi influenciado (P>0,05). As concentrações séricas de ureia, triglicerídeos e colesterol ficaram dentro dos níveis considerados normais pela literatura assim como as concentrações plasmáticas de glicose. A inclusão de glicerina na dieta de bovinos alterou a fermentação ruminal, reduzindo a concentração de N-NH3, a digestibilidade da fibra em detergente neutro e dos carboidratos não fibrosos.

 


Keywords


Biodiesel; Fermentação ruminal; Metabolismo; Subproduto.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n3p1495

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional