Dípteros muscóides como potenciais vetores de agentes bacterianos em fazendas de exploração leiteira na região Norte do Paraná, Brasil

Josaine Leila Almeida, Rogerio Giuffrida, Ricardo Augusto Pereira Andrade, Marina Platzeck Chaves

Abstract


Moscas sinantrópicas são vetores mecânicos de enfermidades infecciosas para humanos e animais. O presente estudo pretendeu avaliar a presença de Escherichia coli, Salmonella e Staphylococcus spp na população de moscas das famílias Calliphoridae, Muscidae e Sarcophagidae capturadas em 30 fazendas de leite na região Norte do Paraná. As capturas foram realizadas com armadilhas entomológicas contendo iscas a base de fígado bovino, penduradas em árvores próximas as salas de ordenhas das fazendas. Lavados da superfície externa e fluídos extraídos do abdome esmagado das moscas foram semeados em agar sangue ovino a 5%, agar Mac Conkey e agar Baird-Parker e submetidos a enriquecimento seletivo para Salmonella em caldo Rappaport-Vassiliadis e tetrationato Muller-Kauffmann, seguido de plaqueamento em agar Xilose Lisina Desoxicolato (XLD) e agar Salmonella-Shigella. Os microrganismos isolados foram classificados bioquimicamente. Foram capturadas 192 moscas pertencentes às famílias Muscidae, Calliphoridae e Sarcophagidae. Nas fazendas pesquisadas, as capturas de Muscidae (21/30 = 70%) e Calliphoridae (27/30 = 90%) foram mais frequentes do que as capturas de Sarcophagidae (7/30 =23,3%). E. coli foi isolada apenas de muscídeos (14,3%) e califorídeos (33,3%). Salmonella foi isolada de 9,5% dos muscídeos, 7,4% dos califorídeos e de 14,29% dos sarcofagídeos capturados. Staphylococcus spp foi isolado de 28,5% dos muscídeos e 29,6% dos califorídeos. Os isolamentos de E. coli foram mais comuns e moscas capturadas em fazendas que mantinham criações de aves próximas ao local (p = 0,031) de ordenha e que não utilizavam cana-de-açúcar para alimentação dos animais (p=0,042). Conclui-se que as moscas presentes em fazendas de leite da região apresentam grande importância sanitária, visto que os agentes isolados são capazes de causar enterites em bezerros, mastites nas vacas e contaminação de produtos lácteos produzidos no local.

 


Keywords


Moscas sinantrópicas; Bovinocultura de leite; Agentes infecciosos, Norte Pioneiro do Paraná.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n6p3127

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional