Mensuração de endotelina-1 sérica em gatos sadios da raça maine coon

Paula Hiromi Itikawa, Guilherme Teixeira Goldfeder, Valéria Marinho Costa de Oliveira, Maria Helena Matiko Akao Larsson

Abstract


A concentração plasmática de endotelina (ET)-1 aumenta em pacientes humanos com insuficiência cardíaca congestiva, sendo correlacionada com o grau de alteração hemodinâmica e funcional e, ainda, com proliferação celular, vasoconstricção, hipertrofia de miócitos cardíacos e ativação de fibroblastos cardíacos, que se associam às manifestações clínicas da insuficiência cardíaca (IC) e ao remodelamento patológico do coração. A cardiomiopatia hipertrófica (CMH) é a doença cardíaca mais diagnosticada em gatos e caracterizada por aumento da massa cardíaca associado à hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo (HVE) que, em gatos da raça Maine Coon (MC), está associada à mutação do gene da ß-miosina ligada à proteína C (MYBPC3). Foram mensuradas concentrações séricas de ET-1 em 38 gatos sadios da raça MC utilizando ensaio ELISA humano, validado para a espécie felina. Infelizmente, não foi possível determinar os valores de ET-1 no presente estudo, pois estes se encontravam acima dos níveis de sensibilidade do ensaio utilizado. A mensuração sérica de ET-1 sem adição de aprotinina em gatos saudáveis da raça MC são superiores aos valores de concentração plasmática de ET-1 com adição de aprotinina em gatos saudáveis como reportado pela literatura com o kit diagnóstico Biomédica Endothelin (1-21). Ao utilizar esse kit diagnóstico para mensuração sérica de ET-1 sem aprotinina em gatos da raça MC é necessário a diluição das amostras.


Keywords


Felino; Marcadores cardíacos; Biomarcadores; ET-1 e insuficiência cardíaca congestiva.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n6Supl2p3831

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional