Efeito de chuva simulada sobre a eficiência de fungicidas no controle da requeima e pinta preta da batata

Jesus Guerino Tofoli, Ricardo José Domingues, Paulo Cesar Tavares de Melo, Josiane Takassaki Ferrari

Abstract


 

A resistência de fungicidas à chuva no controle da requeima (Phytophthora infestans) e pinta preta (Alternaria solani) da batata foi avaliada em condições de casa-se vegetação e laboratório. Plantas de batata das cultivares Agata e Monalisa tratadas com fungicidas indicados para as duas doenças foram submetidas à chuva controlada de 20 mm durante 6 minutos aos 30 minutos, 1, 2 e 4 horas após a pulverização. Após a secagem das plantas, discos foliares foram coletados e transferidos para placas de Petri e inoculados com os patógenos. Em seguida as placas foram incubadas em câmara BOD a 18° C para P. infestans e 25 ° C para A. solani, sob fotoperíodo de 12 horas. A severidade foi avaliada através da porcentagem da área do disco afetada pelas doenças aos 5 e 7 dias após a inoculação, respectivamente. Os resultados obtidos permitiram concluir que os fungicidas sistêmicos, translaminares ou com tenacidade inerente foram menos afetados pela chuva simulada quando comparados aos fungicidas de contato. O aumento do tempo de secagem promoveu maiores níveis de controle da requeima e pinta preta, evidenciando uma maior retenção ou absorção dos produtos testados.

 


Keywords


Phytophthora infestans; Alternaria solani; Solanum tuberosum L.; Tenacidade; Resistência à chuva.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n6p2977

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional