Efeitos da infusão intravenosa contínua de fármacos anestésicos ou analgésicos sobre a anestesia geral com isoflurano: Estudo retrospectivo em 200 cães

Sofia de Amorim Cerejo, Ewaldo de Mattos Júnior, Lilian Toshiko Nishimura, Carolina Quarterone, Leandro Guimarães Franco

Abstract


O uso de técnicas de infusão contínua (IC) possui inúmeras vantagens na anestesia balanceada, como a redução do requerimento de anestésicos inalatórios e controle da dor. Os fármacos mais comumente utilizados nestes protocolos são os anestésicos locais, dissociativos e opioides, que podem ser administrados isoladamente ou em associações. Foram avaliados os prontuários de 200 cães que foram submetidos a diversos procedimentos cirúrgicos com IC de anestésicos ou analgésicos no período perioperatório durante 2011 e 2012 no Hospital Veterinário da Universidade de Franca (Unifran). Foram identificadas possíveis complicações durante o período trans-operatório. Os registros avaliados incluíram estado clínico, exames laboratoriais, fármacos utilizados na pré-medicação e indução, e protocolos de IC. Acepromazina e morfina foram os principais fármacos usados na pré-medicação. O propofol foi utilizado para induzir a anestesia, isolado ou em associação com outros agentes. Foram avaliados os registros de 25 protocolos diferentes de IC. O fentanil foi o principal fármaco utilizado na IC, isoladamente ou em associação. Houve 128 episódios de complicações anestésicas durante a IC; os mais comuns foram hipotensão, hipertensão e taquicardia, que ocorreram em 43 (32%), 35 (26,3%), e 19 (14,2%) cães, respectivamente. Arritmia cardíaca foi relatada em apenas 4 cães. Sinais de depressão respiratória estiveram presentes em cães tratados com 6 diferentes protocolos de IC, especialmente com fentanil. O consumo de isoflurano (vol.%) reduziu entre 15,7% e 21,05%, após 30 minutos da IC nos grupos fentanil e fentanil-lidocaína-cetamina (p <0,05). Em conclusão, a IC é um componente válido da anestesia balanceada em cães, segura e tem baixa incidência de efeitos adversos. No entanto, estudos futuros são necessários para descrever os resultados do uso clínico da IC para melhor caracterizar e aperfeiçoar esta técnica.

 


Keywords


Cetamina; Fentanil; Infusão intravenosa contínua; Lidocaína; Morfina.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n4p1807

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional