Qualidade do leite cru refrigerado de uma planta de processamento, no norte do Paraná, após a implementação das mudanças impostas pela NI 62 de 2011

Fernanda Serpeloni Catanio, Osney Massami Inay, Alisson Santana da Silva, Juliana Ramos Pereira, Ronaldo Tamanini, Vanerli Beloti, Marcela de Rezende Costa, Cínthia Hoch Batista de Souza, Lina Casale Aragon-Alegro, Elsa Helena Walter de Santana

Abstract


Este estudo teve como objetivo comparar a qualidade microbiológica e físico-química de leite cru proveniente de tanques individuais e coletivos, identificar a microbiota psicrotrófica do leite cru refrigerado e verificar o cumprimento da legislação vigente para este alimento. Realizou-se a contagem da microbiota de psicrotróficos, proteolíticos, lipolíticos, aeróbios mesófilos, coliformes totais, E. coli e enterobactérias. A microbiota psicrotrófica foi caracterizada através de testes morfotintoriais. Análises dos teores de gordura, proteína, lactose, sólidos totais, acidez titulável, índice crioscópico e contagem de células somáticas (CCS) também foram realizados. As contagens médias de aeróbios mesófilos não atenderam aos requisitos mínimos de qualidade, já os resultados médios de CCS e os parâmetros físicoquímicos estudados estavam de acordo com a legislação vigente. A contagem de psicrotróficos foi, em média, 90% da contagem total de aeróbios mesófilos, com contagens de psicrotróficos menores que 6 log UFC/ml. Foi encontrada alta porcentagem de proteolíticos e lipolíticos em relação à contagem total de psicrotróficos. Considerando as duas semanas de análise, houve diferença significativa (P>0,05) entre as amostras de leite provenientes de tanques coletivos e individuais somente para coliformes totais e para os teores de proteína e lactose. A microbiota psicrotrófica predominante foi de bacilos Gram negativos, porém também foram encontrados microrganismos Gram positivos Assim a população de aeróbios mesófilos em desacordo com a legislação, a alta frequência de psicrotróficos e a presença de uma alta população de Gram negativos no leite são indicativos de que ainda há problemas higiênico sanitários na produção, armazenamento e transporte do leite cru refrigerado produzido na região estudada. Desta forma, entende-se que ainda há uma distância entre o preconizado pela legislação e a realidade encontrada.

 


Keywords


Composição química; Qualidade microbiológicas; Microrganismos psicrotróficos.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n6Supl2p3171

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional