Requerimentos nutricionais de energia e proteína em bovinos

Polyana Pizzi Rotta, Sebastião Campos Valadares Filho, Edenio Detmann, Luiz Fernando Costa e Silva, Faider Alberto Castaño Villadiego, Eusebio Manuel Galindo Burgos, Flávia Adriane Sales Silva

Abstract


Objetivou-se com este estudo estimar as exigências nutricionais de energia e proteína em bovinos cruzados (Holandês × Zebu). Um experimento de abate comparativo foi conduzido com 44 (24 meses) bovinos cruzados pesando 338± 39 kg. Os bovinos foram aleatoriamente separados como segue: quatro bovinos para o grupo referência, quatro bovinos para o grupo mantença e 36 bovinos alimentados ad libitum. Foram uilizadas a silagem de milho (SM) e a cana-de-açúcar in natura (CA) nas proporções de 60 ou 40% na base da matéria seca (MS) total das dietas. As seis dietas experimentais foram constituídas da seguinte forma: 1) 60 SM: 40% de concentrado (C) durante 84 dias; 2) 60SM: 40C (42 dias) e 40SM:60C (42 dias); 3) 40SM:60C (84 dias); 4) 60CA:40C (84 dias); 5) 60CA:40C (42 dias) e 40CA:60C (42 dias) e 6) 40CA:60C (84 dias). Ao final do experimento, todos os animais foram abatidos para determinação do peso de corpo vazio (PCVZ). Uma amostra compreendida entre a 9ª e a 11ª costelas da meia carcaça esquerda foi retirada e completamente dissecada para a estimação da composição química do PCVZ utilizando as equações descritas no BR-CORTE em 2010. Os dados foram analisados como modelos não lineares elaborados por médias do comando NLIN do SAS (versão 9.2), ajustados pelo método de Gauss-Newton. Para todos os testes, 0.05 foi utilizado como nível crítico de probabilidade para o erro tipo I. As exigências de energia líquida (ELm) e metabolizável (EMm), para mantença foram de 78,7 e 114,2 kcal/PCVZ0,75/dia, respectivamente. A km foi de 0,6891. As equações obtidas para as exigências líquidas para ganho de energia (ELg) e proteína (PLg) foram: ELg (Mcal/dia) = 0,0493 × PCVZ0,75 × GPCVZ1,0013 e PLg (g/dia) = 279,19 × GPCVZ - 22,8691 × ER, respectivamente. A kg foi de 0,4634. As eficiências de utilização da energia metabolizável para a deposição de proteína e gordura foram de 0,2048 e 0,8848, respectivamente. O modelo obtido para a percentagem de energia retida na forma de proteína (%ERp) foi: %ERp = 1,7202 × (ER/GPCVZ)-1,351.


Keywords


Deposição; Eficiência; Energia líquida; Energia metabolizável.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n5p2523

Semin: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional