Efeito de genética e meio ambiente nos teores de frações protéicas beta-conglicinina (7S) e glicinina (11S) em cultivares de soja convencionais e transgênicas cultivadas no sul do Brasil

Olívio Fernandes Galão, Arlindo Inês Teixeira, Mauriíio Alves Moreira, Mercedes Concórdia Carrão-Panizzi, Jesuí Vergilio Visentainer

Abstract


O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de genética e meio ambiente na concentração de beta-conglicinina e glicinina em variedades de soja comercial e que foram cultivadas em fazendas experimentais da Embrapa-soja de Londrina e de Ponta Grossa, no sul do Brasil. A concentração das frações proteicas foi determinada por densitometria após análise por eletrofonese em 20 cultivares, sendo 14 convencionais e 6 variedades transgênicas. Foram observadas diferenças significativas na razão de beta-conglicinina (7S) e glicinina (11S) nestas variedades cultivadas. A maior razão 11/7S foi observada na variedade BRS 184 de Ponta Grossa e a menor (1,31) na variedade BRS 233 de Londrina. Em média as variedades transgênicas de Ponta Grossa apresentaram maiores relações que aquelas de Londrina, tendo em conta as quantidades de frações proteicas.


Keywords


Soja; Frações protéicas; Glicinina e beta-conglicinina.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n2p683

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional