Estudo da estabilidade de amêndoas de castanha de caju obtidas dos cultivos convencional e orgânico

Denise Josino Soares, Carlos Eliardo Barros Cavalcante, Thiago Gomes Cardoso, Evânia Altina Teixeira de Figueiredo, Geraldo Arraes Maia, Paulo Henrique Machado de Sousa, Raimundo Wilane de Figueiredo

Abstract


Do cajueiro obtém-se o caju, que é composto pela castanha e pedúnculo. Nas últimas décadas, vem ocorrendo a substituição do sistema convencional de produção de alimentos pelo sistema de cultivo orgânico. Diante do exposto, essa pesquisa objetivou estudar a estabilidade de amêndoas de castanha de caju obtidas dos cultivos convencional e orgânico. Houve diferença no conteúdo de açúcares solúveis totais e sólidos solúveis entre as duas formas de cultivos estudadas, sendo os maiores valores observados nas amêndoas de cultivo convencional. Quanto ao conteúdo de compostos fenólicos, atividade antioxidante pelo radical ABTS•+ e pelo radical DPPH•, os valores médios observados foram de 65 mg GAE/100 g de amêndoa, 6,6 ?M Trolox/g de amêndoa e 30682 g de amêndoa/g de DPPH•. Não houve redução da atividade antioxidante das amêndoas de castanha de caju durante o armazenamento em embalagem flexível recoberta com filme laminado, a temperatura ambiente (25 °C) durante 180 dias.


Keywords


Compostos bioativos; Armazenamento; Antioxidantes; Qualidade de frutas.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n5p1855

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional