Síndromes clínicas da apresentação neurológica da cinomose em cães admitidos inicialmente sem as evidencias convencionais da infecção pelo CDV

Alexandre Mendes Amude, Amauri Alcindo Alfieri, Mônica Vicky Bahr Arias, Alice Fernandes Alfieri

Abstract


Apesar da prática de vacinação, o vírus da cinomose canina (CDV) ainda é um importante agente infeccioso que leva à doença neurológica na população canina em todo o mundo. Infelizmente, o diagnóstico clínico da encefalomielite pela cinomose é difícil nos casos apresentados sem evidências clínicas convencionais de infecção pelo CDV, tais como sinais sistêmicos e mioclonia. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar os déficits neurológicos e as síndromes clínicas da apresentação neurológica da cinomose em cães portadores de doença neurológica apresentados na ausência de evidências convencionais de infecção pelo CDV. Foram prospectivamente acompanhados cães que apresentaram doença do sistema nervoso central, onde a abordagem diagnóstica ante mortem excluiu outras afecções que não cinomose (etiologia tóxica, traumática, degenerativa, neoplásica, etc), sendo incluídos neste estudo os animais que vieram a óbito (morte natural ou eutanásia, apesar do tratamento médico) e foram necropsiados. Dez de 35 cães avaliados foram diagnosticados no post-mortem com encefalomielite pelo CDV pela detecção de RNA viral pelo RT-PCR no tecido nervoso e observação de lesões neuroparenquimatosas compatíveis com cinomose. De acordo com os sinais neurológicos, a história clínica e a idade de apresentação, os cães foram agrupados em três síndromes clínicas da forma neurológica da cinomose: i) encefalite pela cinomose canina em cães imaturos (CDEID) (n = 3); ii) encefalomielite multifocal pela cinomose em cães adultos (MDEMD) (n = 6); e iii) síndrome similar a encefalite do cão velho (ODE-like) (n = 1). Os respectivos déficits neurológicos esperados para cada uma das síndromes aqui apresentadas foram discutidos.

 


Keywords


Cães; Vírus da cinomose canina; Cinomose; Encefalomielite; RT-PCR.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n6p2347

Semina: Ciênc. Agrár.
Londrina - PR
E-ISSN 1679-0359
DOI: 10.5433/1679-0359
E-mail: semina.agrarias@uel.br
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional