Abertura da Estratégia ante Complexidade Institucional: o estabelecimento de redes organizacionais como uma resposta estratégica possível

Marina Rozin, Natália Rese

Resumo


Esse trabalho tem por objetivo discutir respostas estratégicas adotadas pelas organizações expostas à complexidade institucional ocasionada pela pluralidade e conflito entre lógicas institucionais. O contexto selecionado como pano de fundo para compreender e discutir este fenômeno é o desafio promovido pelas parcerias estabelecidas entre o setor privado e a Organização das Nações Unidas (ONU) para alcance das metas estabelecidas pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Neste contexto estão presentes duas lógicas que se configuram como plurais e potencialmente conflitantes e inserem a organização em um cenário de complexidade institucional: a lógica do mercado e a lógica do desenvolvimento humano e sustentável. Esta é a base do argumento deste ensaio teórico, propondo que, diante da complexidade institucional promovida pela pluralidade e conflito entre lógicas institucionais, as organizações se engajam em redes de colaboração e abrem sua estratégia para o compartilhamento de práticas em busca de cumprir com compromissos por elas assumidos.

Palavras-chave


Lógicas institucionais; Complexidade; Redes; Estratégia aberta.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2318-9223.2019v7n1p16

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ESTÁ COM FLUXO CONTÍNUO DE CHAMADA DE TRABALHOS: O(S) AUTOR(ES) PODE(M) SUBMETER SEU(S) ESTUDO(S) A QUALQUER TEMPO.

ISSN: 2318-9223


QUALIS-CAPES: B5 - ADMINISTRAÇÃO, CONTÁBEIS E TURISMO

Indicadores e diretórios: