Vantagens competitivas associadas à adoção da responsabilidade social e à participação no índice de sustentabilidade empresarial

Abel Casali Bianco, Tiago Fonseca Albuquerque Cavalcanti Sigahi, Patrícia Saltorato, Marina Helena Pereira Vieira

Resumo


O presente artigo explora os efeitos da adoção da Responsabilidade Social Corporativa (RSC) sobre o desempenho financeiro e a imagem das empresas frente aos stakeholders. Para tanto, foi realizada uma revisão integrativa combinando três instrumentos de coleta de dados: o exame dos relatórios publicados pelas empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial da bolsa de valores B3; a pesquisa junto à imprensa de negócios e; a análise da literatura nacional e internacional. Embora o conceito ligado à RSC não possa ser considerado uma novidade, tampouco a discussão sobre sua relação com o desempenho das empresas, o debate está longe de ser concluído: alguns autores tratam a RSC como uma vantagem competitiva; outros afirmam não haver evidências suficientes para tal afirmação; e ainda há aqueles que defendam que os custos associados à RSC ainda são muito altos para as empresas e os que percebem simultaneamente vantagens e desvantagens em sua adoção.


Palavras-chave


Responsabilidade Social Corporativa; Índice de Sustentabilidade Empresarial; Desempenho Financeiro; Imagem Corporativa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2318-9223.2019v7n2p62

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


AS SUBMISSÕES PARA ESTE PERIÓDICO ESTÃO TEMPORARIAMENTE SUSPENSAS. DETALHES NA NOTA DO EDITOR: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/ros/index

ISSN: 2318-9223


QUALIS-CAPES: B5 - ADMINISTRAÇÃO, CONTÁBEIS E TURISMO

Indicadores e diretórios: