Redes para a sustentabilidade: estudos de caso sobre o manejo dos resíduos sólidos no Brasil

Rodrigo Villa Lobos Damico, Nayele Macini, Tamiris Capellaro Ferreira, Marlon Fernandes Rodrigues Alves, Rogério Cerávolo Calia

Resumo


Nas cidades, há a geração de uma grande quantidade de resíduos, cuja destinação inadequada pode ocasionar diversos problemas. No Brasil o desafio se mostra grande: nos últimos anos observou-se um aumento na geração de resíduos e a rede de coleta e reciclagem ainda não atinge todas as cidades. Apesar de aprovada a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o País ainda precisa avançar na questão do seu manejo correto. Este é um desafio não só do poder público, mas também da indústria brasileira. As organizações podem se articular em redes, aproveitando as competências de cada um dos participantes. O presente trabalho apresenta dois estudos de caso de empresas no Brasil que se articularam em redes para o manejo e aproveitamento sustentável de resíduos sólidos. Elaborou-se uma pesquisa exploratória qualitativa. Como resultado, apresentaram-se práticas e arranjos em rede que corroboram afirmações dos benefícios de se trabalhar articuladamente desta forma.


Palavras-chave


Sustentabilidade; Desenvolvimento sustentável; Resíduos sólidos; Redes; Redes de cooperação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2318-9223.2018v6n2p72

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


AS SUBMISSÕES PARA ESTE PERIÓDICO ESTÃO TEMPORARIAMENTE SUSPENSAS. DETALHES NA NOTA DO EDITOR: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/ros/index

ISSN: 2318-9223


QUALIS-CAPES: B5 - ADMINISTRAÇÃO, CONTÁBEIS E TURISMO

Indicadores e diretórios: