O ensino de sustentabilidade nas ciências econômicas: perspectiva crítica e elementos norteadores do debate

Daniel Caixeta Andrade, Carlos Eduardo de Lima

Resumo


Partindo da premissa de que a academia tem um papel crucial na disseminação do conceito e meios para se atingir o chamado desenvolvimento sustentável, este ensaio tem como objetivo discutir a forma com a qual este debate é conduzido pelas ciências econômicas, cujo objeto de análise é o sistema econômico, principal veículo de alteração quantitativa e qualitativa do meio ambiente. Os economistas devem estar preparados para conduzir um debate adequado sobre as condições necessárias para a obtenção de critérios de sustentabilidade. Este não tem sido o caso, visto que o esquema analítico convencional da economia possui algumas hipóteses e premissas que resultam em um debate incompleto sobre a temática ambiental. Em função disso, são discutidos alguns princípios fundamentais que devem ser observados, evidenciando-se a importância do conceito de resiliência na análise econômica.


Palavras-chave


Desenvolvimento sustentável; Resiliência; Bem-estar; Limites termodinâmicos; Economia da sustentabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2318-9223.2018v6n2p27

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


AS SUBMISSÕES PARA ESTE PERIÓDICO ESTÃO TEMPORARIAMENTE SUSPENSAS. DETALHES NA NOTA DO EDITOR: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/ros/index

ISSN: 2318-9223


QUALIS-CAPES: B5 - ADMINISTRAÇÃO, CONTÁBEIS E TURISMO

Indicadores e diretórios: