A Institucionalização da Responsabilidade Social Corporativa na Indústria Farmacêutica: três estudos de caso

Beatriz Andrade do Patrocínio, Marcos Cohen

Resumo


O conceito de responsabilidade social corporativa abrange as relações da organização com seus stakeholders em diversas áreas, sendo a área social a que mais se destaca no Brasil. O objetivo deste artigo é compreender como tem ocorrido a institucionalização da responsabilidade social corporativa em empresas farmacêuticas e os impactos e as consequências deste processo nas comunidades alcançadas pelos projetos sociais realizados por essas empresas. Para isto foi feita uma revisão da literatura sobre responsabilidade social corporativa, teoria dos stakeholders e teoria institucional e uma pesquisa qualitativa e descritiva com base na metodologia de estudo de caso em três empresas farmacêuticas. Os dados coletados foram submetidos à análise de conteúdo e posterior triangulação. Os resultados da análise sugerem que a responsabilidade social corporativa nas empresas farmacêuticas estudadas está caminhando para um estágio de total institucionalização com algumas características ainda do estágio institucional. Além disso, a evolução da responsabilidade social corporativa e sua institucionalização nessas empresas têm tido impactos positivos nas comunidades no entorno, pois são realizados trabalhos sociais bem estruturados cujos resultados são satisfatórios e distanciam-se do simples assistencialismo.


Palavras-chave


Responsabilidade Social Corporativa; Teoria Institucional; Indústrias Farmacêuticas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2318-9223.2016v4n1p49

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ESTÁ COM FLUXO CONTÍNUO DE CHAMADA DE TRABALHOS: O(S) AUTOR(ES) PODE(M) SUBMETER SEU(S) ESTUDO(S) A QUALQUER TEMPO.

ISSN: 2318-9223


QUALIS-CAPES: B5 - ADMINISTRAÇÃO, CONTÁBEIS E TURISMO

Indicadores e diretórios: