Estratificação de risco para desenvolvimento de úlceras de pressão e sua associação com a funcionalidade de pacientes hospitalizados

Thaís Vasconcelos de Mello, Tiago Batista da Costa Xavier, Ricardo Gaudio de Almeida, Luciana Moisés Camilo, Leonardo Fonseca, Hélia Pinheiro, Mauricio de Sant'Anna JR

Resumo


As úlceras de pressão (UP) apresentam alta incidência e prevalência nas unidades hospitalares, tornando-se um grande problema de saúde. Objetivo: Estratificar o risco para desenvolvimento de UP e buscar estabelecer sua associação com a funcionalidade de pacientes internados. Métodos: Estudo utilizou amostra de conveniência composta por pacientes internados em um setor de clínica médica nos quais foram aplicadas as escalas de Braden e de medida de independência funcional (MIF). Foram excluídos aqueles que não aceitaram participar da pesquisa, indivíduos sedados e/ou com alterações do nível de consciência, pacientes oriundos de outro hospital apresentando UP prévia. Para correlação entre as escalas de Braden e MIF foi empregado o teste de correlação de Spearman sendo adotada significância de p<0,05. Resultados: Foram avaliados 55 sujeitos (56,4% do gênero masculino), com média de idade de 60,8±14,8 anos. No que tange a permanência na unidade hospitalar, a média  foi de 41,0±59,1  dias. A pontuação obtida pela MIF foi de 95,4±33,9  , já para a escala de Braden a pontuação média foi de 18,2±3,8 A maioria dos indivíduos não demonstrou risco (54,5%) ou pequeno risco (20%) de desenvolver UP. O tempo de internação não foi a variável determinante que se associou a pontuação obtida pela MIF (r=-0,1434; p=0,3417) nem a escala de Braden (r=-0.1317; p = 0,3520).. No entanto, quando realizada a análise de correlação entre a pontuação obtida na escala de Braden e a MIF foi possível observar uma correlação moderada significante(r=0,6435; p<0,0001). Conclusão: A maioria dos participantes do estudo demonstrou ausência ou diminuição do risco para desenvolvimento de UP. Constatou-se a existência de associação entre o risco de desenvolvimento de UP e a funcionalidade.


Palavras-chave


funcionalidade; fisioterapia; úlcera por pressão; promoção da saúde

Texto completo:

PDF


ASSOBRAFIR Ciência

Email: assobrafirciencia@uel.br

EISSN: 2177-9333